Arranjadores

Fotos de Gabriel Dias Garcia
Gabriel Dias Garcia
Pianista e regente

Maestro, compositor e pianista formado em Regência pela UNESP é atualmente aluno particular de piano da Professora Gisele Galhardo.

Sua experiência inclui master class em diversos Festivais de Música: Como aluno de piano nos festivais de Ourinhos com a professora Maria José Carrasqueira (2007), com o professor Flavio Varani (2008-2009) e no festival de Juiz de Fora com a professora Ruth Serrão (2012).

Como aluno de regência nos festivais de Ourinhos com os maestros Gil Jardim e Julio Medaglia (2008-2009), Poços de Caldas com o maestro Jean Reis (2010, 2011, 2013, 2014 e 2015), Londrina com o maestro Daisuke Soga (2010), Bragança Paulista com o maestro Sergio Chnee (2011) e no festival Eleazar de Carvalho em Fortaleza com o Maestro Christopher Zimmermann (2013).

Realizou curso de regência com a Maestrina Andrea Botelho – Berlim (2012), Alemanha e Masterclasses internacionais de Regência Orquestral e Coral com o maestro Roland Börger – Cluj Napoca, Romênia (2014), em Turku, Vaasa e Kemi – Finlândia na Panula Academy e com os maestros Sergio Chnee e Ville Mankkinen (2015). Participa ativamente do FIRSC (Festival Internacional de Regência Sergio Chnee) desde 2014.

Também inclui participação em diversos recitais de piano e música de câmara.

Já participou de diversos festivais, além de atuar como regente em várias orquestras, Orquestra Sinfônica Cluj em Cluj-Napoca, Romênia entre outras.

Atuou como regente da Camerata Clássica do Festival de Poços de Caldas (2010, 2011, 2013, 2014 e 2015), regente convidado da Orquestra Jovem de Araraquara (2011), regente da Orquestra Acadêmica da UNESP (2012) e da Orquestra Sinfônica do Festival Eleazar de Carvalho em Fortaleza (2013).

Atuou como diretor artístico do Instituto de Artes de Santana de Parnaíba – IASAP, onde promoveu diversos projetos como a Série de Concertos IASAP 2014 e 2015, LIRO – Laboratório Internacional de Regência Orquestral, entre outros.

É fundador e diretor do Conservatório Musical Santana de Parnaíba e maestro titular da Orquestra de Câmara de Santana de Parnaíba.

.Sua orquestra tem 15 componentes.
.Diretor Artístico da Orquestra de Câmara de Santana de Parnaíba

Fotos de Marcell Ortiz
Marcell Ortiz
Baixista, cantor e compositor

Músico, multi-instrumentista, produtor musical, arranjador e compositor.
Formado pela ULM (Universidade Livre de Música Tom Jobim). Foi aluno de Itamar Colaço.

No Brasil, tocou com vários artistas: Grupo Pixote, Turma do pagode, Reinaldo (Príncipe) do pagode, Kaleidoscópio, Débora Blando, etc. Na África, tocou com o Grupo Malícia.
Na Itália e em Portugal, participou da Turnê do Kaleidoscópio e SAMBô (Itália).
Suas participações nas gravações de CDs e DVDs são inúmeras e entre as mais relevantes estão:

DVDs: “Melhores do Ano” de 2006, DVD Reinaldo – o Príncipe do Pagode, primeiro e segundo DVD da Turma do Pagode.
CDs: Samprazer, Turma do Pagode, Doce Encontro, Façanha, Netinho de Paula, DVD grupo SAMBô 2016 , Leilah Moreno, Cantor Belo…

Vale ressaltar que muitas de suas gravações foram realizadas para artistas produzidos por: Lua Lafayette, Pezinho, Peu Cavalcante, Tchorta Borato, Gui Borato, entre outros.

SUAS COMPOSIÇÕES populares:

Alimenta Meu Sonho (Grupo Refla); Conto Com Você (grupo Kaluana); Não Dá Mais (Grupo Turma do Pagode); Pra Mim já Chega (Janaina Lima); Eu Não Vejo a Hora (Grupo Façanha). Do álbum “VIP”, da artista Leilah Moreno, 9 músicas são de sua autoria e do álbum GRITE ALTO, da cantora Cindy Mendes (uma das integrantes do grupo ANTONIA), são 7 músicas de sua autoria.

Atualmente, Marcell Ortiz está com seu show autoral, seu primeiro trabalho solo que mostra um pouco mais de suas composições e versatilidade musical.

SITE http://marcellortizoficial.wix.com/musica

Fotos de Quarteto Tesla
Quarteto Tesla

Integrado por Leandro de César, Thiago Lima, Marcelo Borges e Guilherme da Matta, o quarteto de guitarras tem como objetivo executar peças originalmente escritas para quartetos de cordas friccionadas: dois violinos, viola e violoncelo. O Quarteto nasceu dentro do Conservatório Souza Lima & Berklee, onde todos os membros eram integrantes da Orquestra de Guitarras Souza Lima, coordenada e idealizada pelo professor Ciro Visconti. A singularidade do quarteto se dá pela desterritorialização da instrumentação original das obras, reterritorializando-a na esfera estética das guitarras elétricas: não apenas no tocante ao colorido instrumental, mas, sobretudo, pela proposta de reinterpretação musical a partir de uma lente-ouvido contemporânea: buscar pontos peculiares de intersecção e equilíbrio entre momentos musicais longínquos: eis que irrompe uma arte híbrida; de síntese; de transfiguração. O grupo é formado por guitarristas profissionais que possuem suas carreiras individuais, porém, com algo forte em comum, o amor pela música erudita e a vontade de trazer de volta um repertório tradicional com excelência.

O primeiro disco do Quarteto Tesla baseia-se exclusivamente na obra de
Wolfgang Amadeus Mozart (Salzburgo, 27 de janeiro de 1756 – Viena, 5 de
dezembro de 1791), influente compositor austríaco do período clássico. As
obras que compõem o disco do grupo são três divertimentos, compostos no
verão de 1722, intitulados Sinfonias de Salzburgo e a conhecida Eine Kleine
Nachtmusik, escrita em 1787.

– Divertimento K 136 (Aleggro, Andante, Presto)
– Divertimento K 137 (Andante, Aleggro di Molto, Aleggro Assai)
– Divertimento K 138 (Aleggro, Andante, Presto)
– Eine Kleine Nachtmusik (Aleggro, Romanze, Menuetto, Rondo)

As guitarras utilizadas pelo Q u a r t e t o Te s l a n ã o s ã o c o n v e n c i o n a i s . A fi m d e interpretar com fidelidade o repertório, fez-se necessária a construção de instrumentos especiais para o projeto, como a Guitarra Piccolo, por exemplo, instrumento de tamanho reduzido e com a a fi n a ç ã o m a i s a g u d a e m c o m p a r a ç ã o à a fi n a ç ã o tradicional da guitarra.

Fotos de Ricardo Valverde
Ricardo Valverde
Vibrafonista e percussionista

Baiano de nascimento e paulistano por adoção, Ricardo Valverde é vibrafonista, percussionista, arranjador e diretor musical.

Bacharel em Percussão Erudita pela Faculdade FITO e em Percussão Popular pelo Conservatório Musical Tom Jobim, Valverde acompanhou ao longo de sua intensa carreira de músico nomes consagrados de praticamente todos os gêneros da MPB. Dominguinhos, Osvaldinho do Acordeon, Paulo Moura e Nelson Sargento são apenas alguns exemplos.

É integrante de vários grupos de música instrumental e costuma viajar pelo Brasil e exterior participando de festivais e oficinas, quase sempre tratando do vibrafone no choro.
Seu trabalho de expressão mais recente foi como diretor musical da cantora Marina de la Riva, para quem idealizou em 2014 um show em homenagem a Dorival Caymmi, sucesso absoluto de público e crítica.

Mais Informações